A nova edição da Jornada Vem Ser Tech propõe um espaço de troca, conexão e oportunidades de capacitação e empregabilidade para pessoas de grupos minorizados.. Foto; Divulgação
A nova edição da Jornada Vem Ser Tech propõe um espaço de troca, conexão e oportunidades de capacitação e empregabilidade para pessoas de grupos minorizados.. Foto; Divulgação

O Grupo Movile, com apoio de seu grupo interno de fomento à diversidade, o RESPECT LGBTQI+, promoverá mais uma edição da Jornada Vem Ser Tech, evento online para capacitação e empregabilidade em tecnologia para pessoas de grupos minorizados, no dia 20 de fevereiro das 14h às 18h. Essa edição será direcionada para pessoas trans e contará com duas trilhas de conteúdo, “Desenvolvimento e Dados” e “UX e Gestão Ágil”, e tem como objetivo reunir pessoas que queiram conhecer mais sobre o mercado, em um espaço de troca, conexão e oportunidades. Para participar, é necessário reservar o ingresso, totalmente gratuito, no link: https://www.sympla.com.br/jornada-vem-ser-tech__1122218

A primeira trilha de conteúdo, com o tema “Desenvolvimento e Dados”, conta com a presença confirmada de Ali Marques, que trabalha na Loft e é diretor de Tecnologia da startup TODXS, e Luiza Vieira, analista de Dados na Idwall. Simultaneamente, a segunda trilha tratará sobre “UX e Gestão Ágil” e terá Theo Nery, designer e facilitador para inovação, e Franco Simões, coordenador de Criação na PlayKids, como convidados. Todos os profissionais palestrantes na Jornada Vem Ser Tech fazem parte da comunidade LGBTQI+.

Raphaela Silva, líder do pilar LGBTQI+ do RESPECT do Grupo Movile, ressalta a importância da realização desse evento com pessoas da comunidade trans. “A Jornada Vem Ser Tech tem como objetivo propor um espaço de troca e de oportunidades para pessoas de grupos minorizados, porque acreditamos na importância da inclusão e da diversidade nos mais variados setores de uma empresa. Esta edição será feita por e para a comunidade LGBTQI+, e promoverá um espaço para que pessoas trans entrem em contato com conhecimento técnico relevante para iniciar uma carreira no mercado de tecnologia, que ainda é um ambiente dominado por homens cis”, comenta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui